Por que é importante brincar?

Crianças amam brincar! Não é nada pessoal, é um comportamento intrínseco aos mamíferos.  Assim como nosso cérebro gosta de açúcar como fonte de energia, brincar é a forma da natureza introjetar habilidades e formar adultos eficientes.

Quais são estas habilidades, afinal? Curiosidade e exploração, cooperação, senso de pertencimento, empatia, amadurecimento físico, experimentar medos e frustrações e sobreviver a eles. Afinal, nada mais frustrante do que um belo castelo de blocos estatelando-se no chão. A diferença entre sair chutando paredes e recomeçar a construir é a capacidade de se auto-regular, de readaptar estratégias, mentalmente rotacionar objetos tridimensionais, de ter um amigo ao lado para ajudar.

A ciência tem explorado os efeitos de privar jovens mamíferos do direito de brincar. Frente a um gato, ratos se escondem em buracos. Os que brincaram voltam para a superfície. Os que não brincaram nunca saem do esconderijo. Morrem, simplesmente. Chimpanzés que não brincaram tem paúra frente a um adulto desconhecido da mesma espécie, o que não lhes é natural.

E os humanos? No afã de criar adultos preparados para o mercado de trabalho competitivo, de proteger as crianças de ladrões e de playgrounds com escorregadores enferrujados, a carga horária escolar tem aumentado nas últimas décadas. Uma visão de que as crianças aprendem melhor através de um adulto e que formar currículos é mais importante do que formar pessoas. É um tiro que sai pela culatra, pois se não for auto-controlada e auto-dirigida a brincadeira não tem os mesmos efeitos.

Na década de 50, em toda vizinhança havia crianças brincando na rua, e, o que parece maluquice para os dias de hoje, sem a supervisão de um único adulto. Comparada com 60 anos atrás, as crianças estão 8x mais deprimidas, cometem 4x mais suicídios, estão mais narcísicas, menos empáticas, menos criativas e mais ansiosas. Se ansiedade provem de um senso de falta de controle sobre a própria vida, os adultos estão prestando um desserviço com sua aversão ao risco e ao se anteciparem para resolver os problemas de seus filhos.

Vale a reflexão: em um mundo onde o conhecimento e informação estão disponíveis online, são as habilidades adquiridas com o brincar livre que as empresas mais buscam e cada vez tem mais dificuldade em encontrar. Que cidadãos mais precisam para transformar positivamente a sociedade. Para os curiosos, aqui vão elas: pensamento crítico (que nada mais é do que a capacidade de fazer boas perguntas), colaboração, agilidade e adaptação, iniciativa e empreendedorismo, capacidade de se comunicar, acessar e analisar informações, curiosidade e imaginação.

Ou, por outro viés, brincar é um dom divino que faz a vida valer a pena.

--------------------------------------------------

Este texto é baseado nas principais ideias apresentadas pelos especialistas em educação Stuart Brown e Peter Gray em suas TED Talks. Para acessar as falas completas é só acessar os links:

Stuart Brown - https://www.youtube.com/watch?v=HHwXlcHcTHc

Peter Gray - https://www.youtube.com/watch?v=Bg-GEzM7iTk


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados